Política Contra Glorificação da Violência

Visão geral

Março de 2019

Você não pode ameaçar de violência um indivíduo ou um grupo de pessoas. Também proibimos a glorificação da violência.

Glorificar atos violentos pode inspirar outras pessoas a participarem de atos de violência parecidos. Além disso, glorificar eventos violentos em que pessoas foram alvos devido a características protegidas (incluindo: raça, etnia, nacionalidade, orientação sexual, sexo, identidade de gênero, religião, idade, deficiência ou doença grave) pode incitar ou gerar mais violência motivada por ódio e intolerância. Por esses motivos, temos uma política contra conteúdo que glorifique atos de violência que possam inspirar outras pessoas a imitar tais atos e causar perigo no mundo real ou eventos em que membros de um grupo protegido sejam os principais alvos ou vítimas.

O que representa uma violação desta política? 

De acordo com esta política, você não pode glorificar, comemorar, elogiar ou tolerar crimes e eventos violentos em que pessoas foram vítimas por pertencerem a um grupo protegido ou os autores de tais atos. Definimos glorificação para incluir declarações com elogio, comemoração ou tolerância, como "Fico feliz que isso tenha acontecido", "Essa pessoa é meu herói", "Queria que mais pessoas fizessem o mesmo" ou "Espero que isso inspire outras pessoas a agirem". 

Violações desta política incluem, mas não estão limitados a, glorificação, elogio, tolerância ou comemoração de:

  • atos violentos cometidos por civis que resultaram em morte ou lesões físicas sérias, por exemplo, homicídios e tiroteios em massa;
  • ataques realizados por organizações terroristas ou grupos extremistas violentos (conforme definido pela nossa política de extremismo violento e terrorismo); e
  • eventos violentos contra grupos protegidos, por exemplo, o Holocausto e o genocídio em Ruanda. 

O que não representa uma violação desta política?

Nosso foco é evitar a glorificação da violência que pode inspirar outras pessoas a reproduzirem atos violentos, bem como eventos violentos em que grupos protegidos são os principais alvos ou vítimas. Exceções podem ser feitas no caso de atos violentos cometidos por membros do Estado, em que a violência não tinha grupos protegidos como alvos. 

Quem pode denunciar violações desta política?

Qualquer pessoa pode denunciar possíveis violações desta política, tendo ou não uma conta do Twitter. 

Como posso denunciar violações desta política?

No aplicativo

Você pode denunciar esse tipo de conteúdo no aplicativo:

  1. Selecione Denunciar Tweet no ícone 
  2. Selecione É abusivo ou nocivo.
  3. Selecione Ameaça de violência ou danos físicos.
  4. Selecione a opção relevante dependendo de quem é a vítima.
  5. Selecione até 5 Tweets para denunciar.
  6. Envie sua denúncia.

Computador

Você pode denunciar esse tipo de conteúdo pelo computador:

  1. Selecione Denunciar Tweet no ícone 
  2. Selecione É abusivo ou nocivo.
  3. Selecione Ameaça de violência ou danos físicos.
  4. Selecione a opção relevante dependendo de quem é a vítima.
  5. Selecione até 5 Tweets para denunciar.
  6. Envie sua denúncia.

Formulário de denúncia

Você também pode denunciar esse conteúdo para análise por meio do nosso formulário de denúncia de comportamento abusivo selecionando a opção Abuso.

O que acontecerá se você violar esta política?

As consequências da violação de nossa política contra a glorificação da violência dependem da gravidade da violação e do histórico de violações da conta.

Na primeira vez que você violar esta política, solicitaremos que remova o conteúdo. Você também ficará impedido temporariamente de acessar sua conta e de tweetar. Se você continuar a violar a política depois de receber um aviso, sua conta será permanentemente suspensa. Se você acredita que a suspensão da sua conta foi um erro, envie uma contestação.

Recursos adicionais

Saiba mais sobre nossas opções de medidas corretivas e nossa abordagem de elaboração de políticas e filosofia de medidas corretivas.

Para saber mais sobre a relação entre glorificação de atos violentos e danos na vira real, leia a pesquisa de Susan Benesch: Como combater discursos perigosos: novas ideias para prevenção de genocídios e o Projeto contra Discursos Perigosos.

Marcar como favorito ou compartilhar este artigo

Este artigo foi útil?

Agradecemos por enviar sua opinião. Estamos felizes em poder ajudar!

Agradecemos por enviar sua opinião. Como podemos melhorar este artigo?

Agradecemos por enviar sua opinião. Seus comentários vão nos ajudar a melhorar nossos artigos no futuro.